quarta-feira, 13 de agosto de 2014


Foto: (Ary Portugal / PMSJP)

Seguindo com as obras de ampliação e pavimentação de ruas do programa Avança São José, mais duas importantes vias estão recendo ações da Prefeitura Municipal. No bairro Costeira, a Alameda Bom Pastor, que faz alça de acesso com o Contorno Leste, terá seu pavimento substituído por um asfalto mais resistente ao tráfego pesado da região; e a rua Antonio Molleta Filho, que junto com a Alameda Bom Pastor liga a BR 376 a Colônia Murici e ao Caminho do Vinho, receberá pavimento e calçadas novas.

Nesta região estas obras foram indicadas como prioritárias pela comunidade por meio do programa de Consultas Públicas -realizado durante o ano de 2013. Nas consultas foram ouvidos vários segmentos da sociedade, e a população pôde dar sugestões que ajudaram a construção do Plano de Ações Plurianual.


Nas duas vias os processos de drenagem, compactação do solo e construção de calçadas, meio fios e galerias estão próximos do encerramento, deixando as ruas aptas a receberem a aplicação de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), o asfalto definitivo. A alameda Bom Pastor já ultrapassou 56% do total da obra, enquanto a rua Antonio Molleta Filho está com pouco mais de 35% dos trabalhos concluídos.
(PMSJP)

Vereador Professor Marcelo intermediou o encontro

            O vereador Professor Marcelo reuniu, na tarde dessa terça-feira (12), representantes de diversas casas terapêuticas do município. O objetivo do encontro foi iniciar discussão sobre o tema e reorganizar o Conselho Municipal Antidrogas.

            As casas terapêuticas atuam com a reabilitação e reinserção social de dependentes químicos através de abordagens específicas. Em São José dos Pinhais existem, pelo menos, 10 instituições que atendem cerca de 200 pessoas num período de 6 a 9 meses de internação. Dessas, 37% prestam serviço gratuito enquanto 63% sobrevivem da contribuição de familiares e realização de convênios com o poder público
.
            Na ocasião, foram discutidos e apresentados os pontos fortes e fracos de cada entidade e sugerido soluções para os problemas. Segundo Marcelo, é necessário reativar o Conselho Municipal Antidrogas e criar, no legislativo, uma frente parlamentar a respeito. “Temos que unir o poder público e as casas terapêuticas, pois só assim conheceremos as reais condições para auxiliar nas melhorias”, disse.

            Para os representantes das casas há dois grandes empecilhos no desenvolvimento das atividades: a falta de políticas públicas e o excesso de burocracia na obtenção de recursos. “Instituindo o Conselho e garantindo a participação das instituições na Semana Municipal Antidrogas poderemos ajudar a administração a implantar ações efetivas”, explicou Rucineide Serra, da Casa Amor Ágape.

            “Acredito que este encontro é o primeiro passo para solidificarmos as ideias pela perspectiva da legalidade. O levantamento de necessidades e oportunidades nos tornará unidos para reivindicar e encontrar uma solução que melhore o modelo de casas terapêuticas atual”, finalizou Flávio Lemos, representantes das casas terapêuticas da Região Metropolitana de Curitiba.

Renata Teixeira Gomes

A morte prematura do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos é um duro golpe na esperança de todos os brasileiros de bem, que acreditam na força das ideias e na honestidade de propósitos. Pessoalmente, me sinto profundamente abalado pela perda de um grande amigo, a quem aprendi a admirar pela sua conduta sempre gentil e solidária. Perdemos um brasileiro que, até em suas últimas palavras, fez questão de deixar registrada a sua crença num futuro melhor para o Brasil. Que Deus, na sua infinita bondade, possa amparar a família de Eduardo Campos e nos confortar nesse momento de grande dor.


Nota do governador Beto Richa (PSDB) sobre a morte de Eduardo Campos (PSB) nesta quarta-feira, 13.

O primeiro debate entre candidatos ao governo estadual foi adiado em função da morte do candidato à Presidência da República Eduardo Campos (PSB). O jornalista Douglas Santucci, apresentador do jornal Band Cidade informou que a debate foi adiado, mas a data ainda não definida. O mediador e organizador do debate, Fabrício Binder, disse que a remarcação da data depende de reestruturação das agendas de todos os candidatos. “Aguardamos orientação da rede e da organização dos candidatos”, afirma.

O coordenador da campanha de reeleição de Beto Richa (PSDB) ao governo, Eduardo Sciarra (PSD), acredita que o debate será suspenso por dois ou três dias. “Não tem clima para discutir, tem muitos envolvidos abalados, mas ainda não há definição”, diz.

Os candidatos paranaenses ao governo, Beto Richa (PSDB), Gleisi Hoffmann (PT), Roberto Requião (PMDB) e Ogier Buchi (PRP) publicaram notas lamentando a morte de Eduardo Campos.

Acidente
O candidato a presidência da república Eduardo Campos, de 49 anos, morreu em consequência da queda do jato particular que o transportava durante compromissos da campanha presidencial nesta quarta-feira (13) de manhã. Além de Campos, estariam na aeronave outras seis pessoas. Todos morreram, segundo as informações da Aeronáutica. Campos deixa a mulher e cinco filhos. Ele morreu no mesmo dia que o seu avô Miguel Arraes.


Narley Resende, Bem Paraná



Os vereadores de São José dos Pinhais estão mostrando que as tendencias estão ultra divididas em termos de apoio a candidatos para deputados estaduais e federais.

Quem sai na frente no apoio dos vereadores são os deputados estaduais Nelson Justus e Francisco Buhrer, com sete vereadores cada um, graças à persistencia e liderança do presidente da Casa, Sylvio Monteiro e do prefeito Luiz Carlos Sestim.

Para deputado federal, o escolhido pela maioria é o deputado da cidade, Leopoldo Meyer.


Vereador
Dep. Estadual
Dep. federal
Sylvio Monteiro
Justus
Em tratativas com Bertoldi ou Arruda
Dr. Ido
Anibelli
Arruda
Prof. Marcelo
Em tratativas com Marcos da Vidofer
Rocha Loures
Feneme
Feneme
Francischinni
Carlos Machado
Francisco Buhrer
Sem definição
José Vieira
Justus
Arruda
Lucia Stoco
Lucia Stoco
Arruda
Leandro da Nifer
Justus
Leandro da Nifer
Prof. Assis
Francisco Buhrer
Leopoldo Meyer
Bira do Banco
Alysson
Toninho da Fazenda
Abelino
Alysson
Toninho da Fazenda
Onildo
Justus
Em tratativas com Bertoldi ou Arruda
Wilson Cabelo
Justus
Toninho da Fazenda
Tadeu Camargo
Justus
Toninho da Fazenda
Alberto Setnarski
Francisco Buhrer
Leopoldo Meyer
Luis Monteiro
Francisco Buhrer
Leopoldo Meyer
Luiz Paulo
Francisco Buhrer
Leropoldo Meyer
Nina Singer
Francisco Buhrer
Leopoldo Meyer
Edson Celli
Justus
Leopoldo Meyer
Mari Temperasso
Francisco Buhrer
Leopoldo Meyer
Gilberto Melo
Marcos da Vidofer
Leopoldop Meyer
Contador da Associação Comercial de São Paulo mede quanto os brasileiros pagam em impostos federais, estaduais e municipais

Os brasileiros pagaram mais de 1 trilhão de reais em impostos federais, estaduais e municipais este ano, segundo o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). O valor foi alcançado nesta terça-feira, por volta das 11h. A marca foi registrada quinze dias antes na comparação com o ano passado, indicando aumento da carga tributária. "É um descompasso. A arrecadação cresce mais do que a economia brasileira. O contribuinte paga muito e, em contrapartida, não tem um retorno compatível. Os serviços públicos deixam a desejar", afirma o presidente da ACSP, Rogério Amato.

O Caminhão do Impostômetro passará por seis cidades do interior paulista, Sorocaba (13/8), Campinas (14/8), Mogi das Cruzes (15/8), São Carlos (18/8), Santos (19/8) e São José dos Campos (20/8). O Impostômetro está originalmente localizado na Rua Boa Vista, no centro de São Paulo. Em cada cidade, o veículo fica estacionado algumas horas em pontos de grande circulação e permite que os pedestres vejam, além do contador, produtos com seus respectivos preços e impostos.

Os contribuintes podem realizar diferentes consultas por meio do site da Associação Comercial de São Paulo, no qual podem descobrir, por exemplo, o montante arrecadado em um determinado período do ano ou município. As informações são da revista Veja.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

 "Vai tomar no SUS"

Dilma foi com Lula até Montes Claros, em Minas Gerais, fazer campanha eleitoral usando bens públicos e em horário de trabalho. Nem mesmo a segurança presidencial conseguiu segurar os universitários da cidade no seu protesto contra a presidente. O que se ouviu na frente do hotel onde estava hospedada a Corte dos Cargos em Comissão da Comitiva Presidencial foi: "Fora, Dilma" e " Ei, Dilma, vai tomar no SUS". A presidente e Lula não puderam sair pela porta da frente. Tiveram que fugir das vaias pelos fundos, rumo ao aeroporto. Veja o Link:

https://www.youtube.com/watch?v=0AfnqpQ2XO4

 
Tá feio
 

E o Padilha continua se dando mal. Muito mal.
Na terça feira passada, o candidato a governador pelo PT e cosplay de infectologista esteve com Lula na porta da fábrica da Ford para fazer sua campanha sem graça e cheia de blá blá blá sem sentido. Lula acompanhou Padilha e sugeriu que o candidato retorne à fábrica após ver que muitos trabalhadores OPTARAM POR IR EMBORA ao fim do expediente SEM AGUARDAR o discurso do candidato. "Eu acho que a gente tinha que ter feito uma assembléia aqui com os companheiros da Ford que saíram. O Padilha tem que voltar aqui para fazer uma assembléia, colocar um caminhão de som um pouquinho melhor do que esse com mais volume do que esse pras pessoas ouvirem lá dentro e a gente poder transmitir o recado que o Padilha tem que transmitir", disse Lula. Acontece que o caminhão de som que usaram pifou várias vezes, o que obrigou os dois a fazer o corpo a corpo, que não virou em nada.
Pra não perder a viagem e não ficar tão feio pro Piadilha, Lula passou a discursar diretamente para o traidor da classe médica num pátio vazio. Talvez estivessem assistindo apenas 5% dos funcionários!!
— Da próxima vez temos que pedir ao sindicato que convoquem uma assembleia para os trabalhadores ficarem. E arrumar um carro de som melhor também. Eles não estavam conseguindo nos ouvir — disse Lula, que não quis falar com a imprensa, e completou:
— Falam que eu gosto de um poste. Vou dar luz a este poste — disse o ex-presidente, em referência à Padilha.
 Descolando
 
Essa é do Painel, Folha de S. Paulo - Linha cruzada - Lula tem reclamado de ruídos na relação com Dilma Rousseff (PT) nesta primeira fase da corrida ao Planalto. O ex-presidente disse a aliados que a sucessora tem dado pouca atenção a suas sugestões sobre os rumos da campanha e que perdeu espaço na definição da estratégia adotada pela petista. Lula reclamou que tem tido poucas oportunidades para conversar a sós com Dilma. Por isso, disse que deve se limitar a pedir votos nas ruas e na TV, sem interferir no discurso da candidata.
  Programa “Mais carimbos”
 

Denúncia: Programa Mais Carimbo: como é a educação à distância do Mais Médicos. Para ajudar o médico cubano a não errar prescrições, governo dá caixa com carimbos com prescrições padrão. Essa é a saúde petista.

 Nos cornos
 
Na newsletter, em que divulga as matérias do seu blog, o mensaleiro José Dirceu, preso na Papuda (DF), classifica os adversários de Dilma Rousseff - Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSDB) - de "cornos". "Dilma dá de lavada nos dois cornos com quem debateu na CNI?" é chamada principal do email distribuído pelo boletim de Dirceu, e que também se repete nos links das matérias no corpo do email. Ao clicar no link, a matéria tem outro título no blog: "Dilma ganhou de longe dos dois adversários nas exposições na CNI".

Reeleição à vista
 O senador Alvaro Dias (PSDB) (Com Beto Richa na foto), da chapa do governador Beto Richa (PSDB), será reeleito com 86,6% dos votos. É que aponta pesquisa do Instituto Veritá sobre a corrida ao Senado no Paraná. Em segundo lugar está Ricardo Gomyde (PCdoB), parceiro de Gleisi Hoffmann (PT), com 4,9%; seguido de Professor Piva (Psol) com 3% e do empresário Marcelo Almeida (PMDB), parceiro de Roberto Requião (PMDB), com 2,8% e Mauri Viana (PRP) 1,3%. Os candidatos do PRTB, PTC e PSTU não atingiriam 1%.De acordo com o registro PR-00007/2014, na Justiça Eleitoral, o Instituto Veritá entrevistou 2.302 eleitores entre os dias 5 e 9 de agosto ao custo de R$ 93 mil (recursos próprios). A margem de erro é de 2,05% para mais ou para menos.  Pegando no pé 
Os dissidentes do PMDB levaram muito humor na Boca Maldita no sábado. Primeiro, mostraram uma banca aos candidatos que quiserem "pegar dinheiro da CR Almeida" para suas campanhas. Será o dólar-pedágio. Distribuíram o “dólar-Requião” (foto), alusão a Eduardo Requião, irmão do senador Roberto Requião (PMDB), denunciando pela PF por desvios de recursos no Porto de Paranaguá. Também vão levar um dos 88 cavalos que foi "deserdado" por Requião. A animal, já velho, pedirá para ser reintegrado ao dono pelo programa "minha vida, meu cavalo". Linkwww.youtube.com/embed/1yYRaWeuUXU"  Chega de UPS
 
A entrevista da senadora Gleisi Hoffman (PT) ao jornal Metro, de Curitiba, está rendendo nas redes sociais. Os adversários da petista recortaram o trecho em Glesii disse que vai acabar com as Unidades Paraná Seguro, as UPS. A senadora afirmou que prefere o policiamento com câmeras de vídeo e condenou as UPS e também as UPPs (as Unidades Polícia Pacificadora do Rio de Janeiro). “Não precisamos trazer uma UPP/UPS, que muitas vezes não tem a ver com nossa realidade, a forma de organização social que nós temos, e aí não tem o resultado prático”, disse Gleisi.
As UPS, criadas por Beto Richa, são postos policiais fixos nas comunidades com os maiores índices de violência. Foram implantadas 14 UPS, dez em Curitiba e unidades em São José dos Pinhais, Colombo, Cascavel e Londrina. Scalco reaparee 
Uma das presenças mais celebradas na caminhada de Beto Richa e de Aécio Neves no Calçadão da XV em Curitiba foi do ex-presidente da Itaipu Binacional, Euclides Scalco. "Estou muito feliz com a sua presença nessa caminhada", disse Aécio Neves. Depois de alguns anos afastado da política, Scalco se reaproxima do PSDB do Paraná. Em maio foi ao lançamento do livro de fotografias de José Richa na Assembleia Legislativa. Junto com Richa, Mario Covas e FHC é um dos fundadores do PSDB. "É uma referência para todos nós do PSDB e um exemplo de vida pública de primeira grandeza ao país", disse Beto Richa. 
Problemão 
Disse a Agencia Estado que o Deputado André Vargas (ex-PT) se obrigou a se desfiliar do PT para proteger a presidente Dilma Rousseff e os candidatos do partido em São Paulo, Alexandre Padilha, e no Paraná, Gleisi HoffmannInvestigado pelo Conselho de Ética da Câmara, que pode aprovar o pedido de cassação, o deputado André Vargas (ex-PT) disse não poder culpar a oposição pelo risco de perder o mandato. Na primeira entrevista após a revelação de que o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal, emprestou a ele um jatinho, Vargas afirmou que foi obrigado a se desfiliar do PT para proteger a presidente Dilma Rousseff e os candidatos do partido em São Paulo, Alexandre Padilha, e no Paraná, Gleisi Hoffmann.
"Sou uma vítima da pressa do PT", afirmou o deputado, que também renunciou à vice-presidência da Câmara, em abril. "A oposição está fazendo o papel dela. Nós, do PT, é que não fizemos o que era esperado", emendou, como se ainda fosse filiado. "Não pedimos o mandato dos tucanos que estão sendo investigados pelo negócio do cartel dos trens, em São Paulo."  Beto 600 X Requião 150 X Gleisi 70 
Essa quem contou foi a imprensa de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. Se o termômetro para as eleições for a presença de público nos eventos políticos, o governador Beto Richa (PSDB) aparece como favorito absoluto. Os três principais candidatos já realizaram reuniões na cidade. Gleisi (PT) e seus aliados conseguiram atrair pouco mais de 70 pessoas, a brigada de Requião (PMDB) se esforçou para reunir 150 ouvintes e, Beto Richa falou para mais de 600 pessoas. Faltaram cadeiras e muita gente teve que acompanhar os discursos de pé. Dá-lhe pau, Requião

Requião desceu o pau na esposa em 1994 – denunciou do ex deputado José Domingos Scarpelini – ele guardou por vinte anos um BO da época, impetrado por Dona Maristela. 
Frase do dia

"Candidato que dá piti ao ser questionado em entrevista: Imagina governando..." A pergunta, feita pelo facebook, é de Bernardo Pilotto, candidato a governador pelo PSOL.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Pesquisa do Instituto Veritá aponta que Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) vão disputar o segundo nas eleições presidenciais de outubro e a vitória será do tucano no Paraná. Na simulação do primeiro turno, Dilma tem 25,9 % e Aécio 22,4%. Em um eventual segundo turno, Aécio vence com 41,3 %, contra 31,9% da candidata petista. Com esse resultado no Paraná, com o percentual válido, Aécio teria 56,4% dos votos, contra 31,9% de Dilma Rousseff.

Eduardo Campos (PSB) é citado por 5,9% dos entrevistados, Pastor Everaldo (PSC) teria 1,8% dos votos, Zé Maria (PSTU) 0,8%, Luciana Genro (Psol) 0,4%. Eduardo Jorge (PV), Mauro Iasi (PCB), Eymael (PSDC) e Rui Costa Pimenta (PCO) somados não atingem 1% das intenções de votos no Paraná. "Não sabe ou não respondeu" somam 26,2%. Brancos e nulos somam 15,9%.

A pesquisa do Instituto Veritá foi realizada entre os dias 5 e 9 de agosto, com 2.302 eleitores entrevistados. A pesquisa foi registrada com número PR­0007/2014 no TSE. 

Em entrevista hoje (segunda-feira, 11) ao jornal Metro de Curitiba, o senador Roberto Requião (PMDB) reconhece que o governo federal, de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB), discrimina o Paraná no repasse de recursos. “O governo federal não tem privilegiado o Paraná ao longo do tempo. Ele tem por princípio atender os Estados mais pobres, e isso não está errado. Mas atender melhor o Rio Grande do Sul que o Paraná não me parece correto”.
A Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Economia Solidária (SETRAB) está com vagas abertas para o Curso de Preparo de Pizza. As inscrições podem ser feitas na SETRAB, localizada na Avenida Rui Barbosa, nº 9244.
Com carga horária de 21 horas, o curso será realizado no período da tarde e as aulas iniciam em Setembro e visa apresentar as técnicas utilizadas no preparo de massas, montagem de pizzas com diferentes recheios, molhos e sabores, assamento, conservação e prazo de validade dos produtos.
Para fazer o curso, a pessoa deve residir em São José dos Pinhais, ter ensino fundamental – 6a série, idade mínima de 18 anos e estar com o cadastro de emprego atualizado na Agência do Trabalhador.
Os interessados devem comparecer à SETRAB com a carteira de trabalho. Seguindo a listagem de inscrições, a Secretaria entra em contato e convoca para a confirmação da matrícula.

Mais informações
Horário de atendimento: 8h às 16h
Telefone: (41) 3283-6800.

Segundo o vereador, comunidade tem reclamado da qualidade do material utilizado.

            Após pedir a suspensão de implantação de antipó nas ruas dos bairros Guatupê, Ipê e Jardim Cristal devido à má qualidade do material, o vereador Professor Abelino apresentou, juntamente com a comissão de viação e obras públicas do legislativo, projeto de lei que proíbe a prática no município.

            O vereador tem solicitado ao executivo durante os últimos dois meses que interrompa o serviço e contrate material e mão de obra de qualidade. Segundo ele, a comunidade tem sofrido com a lama e o pó oriundos das pavimentações. Apesar dos constantes esforços, o pedido não foi atendido ainda, fato este que levou o vereador a apresentar denúncia ao Ministério Público do Paraná.

            Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal dessa quinta-feira (07), Abelino comentou a iniciativa. “Foram gastos, em um ano, mais de dois milhões de reais com esta lama asfáltica. Acredito que este dinheiro foi jogado fora, o certo seria gastar um pouco mais com recapeamento, que é mais duradouro e eficaz”, disse. O vereador também destacou que cerca de vinte vias estão sendo pavimentadas sendo que nenhuma contempla a região do Guatupê.

            “O antipó tem aquele fino pó de pedra que vai para os bueiros e consequentemente para os rios, além disso, o este material pode trazer sérios riscos à saúde de pessoas com alergias. Em relação às despesas, em princípio é mais oneroso, porém em longo prazo esta prática  torna-se mais econômica devido à diminuição em relação  aos consertos e tapa buracos nas ruas de nossa cidade”, finalizou. O projeto segue para apreciação da comissão de constituição e justiça e posterior votação.


Renata Teixeira Gomes
A primeira providência que vou sugerir ao novo presidente da Associação Comercial do Paraná, Antônio Espolador, que toma posse neste dia 11, é uma campanha massiva e intensiva desta entidade (que em toda a sua história centenária sempre defendeu os interesses dos paranaenses) junto a todas as entidades representativas do estado para denunciar ao país e cobrar das autoridades o fim da discriminação contra o Paraná, demonstrada por levantamento da própria Gazeta do Povo. É um absurdo que nosso estado seja um dos que mais contribuem com tributos federais e, ao mesmo tempo, um dos “lanternas” na fila dos investimentos regionalizados previstos no orçamento da União.
Fiquei estarrecido com o fato de que, em média, o paranaense destina R$ 42,60 em impostos para Brasília para receber R$ 1 em empenho de recursos para obras ou aquisição de equipamentos no estado. É um descalabro que deveria envergonhar todas as autoridades: do Executivo às bancadas parlamentares paranaenses (tanto estadual quanto federal), nossos senadores, ministros de nosso estado que servem ao governo federal, enfim, cada cidadão que nasceu ou vive no Paraná. Sei que o atual governador, Beto Richa (PSDB), denunciou várias vezes os empecilhos da administração federal, que está nas mãos do PT, para com o Paraná, que fica em 24º lugar entre as 27 unidades da Federação no ranking dos investimentos da União. E creditou também à “autofagia” dos senadores contrários à sua administração – Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB) – os estorvos criados ao Paraná para o recebimento de investimentos federais. Mas não bastam as denúncias do governador.
O Paraná é historicamente ignorado em Brasília, como se fosse um estado de menor valor, que merecesse consideração mínima. Ainda nos tratam como uma comarca qualquer. Inclusive, ignoram que o Paraná hoje é um dos estados que apresentam o melhor ambiente de negócios do país após ter evoluído, no espaço de um ano, da quinta para a terceira posição no ranking de competitividade nacional, com a análise de inúmeros indicadores sobre educação, saúde, recursos humanos etc., sob a lupa da respeitada consultoria britânica Economist Intelligence Unit. Contudo, isso parece não valer um tostão furado. E todas as nossas demandas são solenemente esquecidas, como se o desenvolvimento socioeconômico dos paranaenses não interessasse à União.
É necessário que a ACP, as outras entidades do chamado grupo G8, sindicatos, parlamentares, os poderes Executivo e Judiciário, todos assumam uma nova postura, de cobrança mesmo, sem suportar promessas, diante desse boicote ao Paraná. E que cobrem, desde já, dos detentores do poder em Brasília o respeito que merecemos.
Até porque, atualmente, os detentores do poder, os petistas, beneficiam apenas seus asseclas e aqueles que se aliam ao seu projeto de poder, desenhado por filósofos da Papuda. E o país vê desenhar-se um perfil catastrófico de sua economia. Estamos assistindo, a um só tempo, superávits negativos, inflação, índices recessivos na produção industrial, desindustrialização e fuga de empresas para países limítrofes, dívidas interna e externa crescentes, economia estatizada, enriquecimento dos banqueiros e sócios do Lula, tudo paralelo à demagogia, populismo, bolsas de miséria, ausência de projetos de desenvolvimento socioeconômico e sustentável, aparelhamento do Estado e dos três poderes, descrença absoluta no Judiciário e desrespeito ao STF, cristalização da corrupção… Pior ainda nos estados que não rezam pela cartilha do PT, como o Paraná, onde se acrescenta a discriminação partidária. Basta!
Cláudio Slaviero, empresário, ex-presidente da Associação Comercial do Paraná e autor do livro A vergonha nossa de cada dia
20140810-151904-55144260.jpg