quarta-feira, 10 de abril de 2013






O povo brasileiro somente saberá dimensionar a intenção de trazer a Copa do Mundo ao Brasil, depois dela ter acontecido. Aí vamos saber se o ex-presidente Lula da Silva era um visionário ou nos levou a pagar mais um mico.

Por enquanto há muita reclamação e euforia ao mesmo tempo. Reclamam a maioria que pagam a conta. Euforicos estão os grupos da área esportiva e os investidores das faraonicas obras.

Já estamos sentindo os efeitos da Copa há muito tempo, principalmente quem se utiliza da Avenida das Torres (Comendador Franco) em Curitiba.
São José dos Pinhais tambem está vivendo dias de obras, com alargamento de vias, trincheiras etc.

Mas a grande reclamação nem é essa. Seria para o outro lado da questão, a infra-estrutura para servir ao povo brasileiro que sofre. Portos sucateados, ferrovias em declinio. A situação da saude há dez anos está caotica, falecem pessoas diariamente sem serem atendidas nos hospitais e pronto-socorros. Saneamento basico está abaixo de 50% na maioria das grandes cidades brasileiras. A questão de segurança publica piora a cada dia, vivemos em todos os meses quase uma guerra do Iraque no Brasil. 
Quando estudiosos dizem que os 200 bilhões que estão gastando para as obras da Copa do Mundo fossem utilizados para consertar esses problemas cronicos, o Brasil poderia sair dessa situação e voltar a crescer.
Mesmo porque os indicadores economicas teimam em permanecer com cerca de 2% de crescimento, enquanto no governo, há doze anos desejam crescer a 4 ou 5%. Mesmo assim, abaixo dos demais paises emergentes e em desenvolvimento.



Vergonha?




O jornalista são-joseense Dirceu Machio (foto) escreveu hoje um texto em rede social, mostrando sua indignação pelos altos custos dispendidos pela nação brasileira e a possibilidade de grande parte da grana "escorregar" na vala da corrupção.


"Copa do Mundo no Brasil uma vergonha nacional, um dos maiores assaltos ao povo da história do Brasil, em tão pouco tempo.... Voce sabia que serão gastos mais de 100 bilhões de reais para fazer a Copa no Brasil? 70% dessa grana vai para os carteis da corrupção que envolvem todo projeto Copa do Mundo no Brasil..... Oficialmente será divulgado que a Copa vai custar bagatela de 25 bilhões... Mas na verdade é 100 bilhões... ou mais....
Tem idéia de quantas Escolas e Hospitais poderiam ser feitos com essa grana? Os Hospitais e Escolas públicas do Brasil estão sucateadas... Enquanto isso, Só o Estádio Nacional de Brasilia vai custar 1 bilhão e meio, oficialmente, fora os "por fora".... O Estádio de Brasilia será um dos maiores elefantes brancos do País.. Um bilhão e meio de reais para fazer sete jogos..... Enquanto que os hospitais publicos da região de Brasilia estão pedindo socorro... O povo está morrendo nas filas dos hospitais, no Brasil todo, com falta de remedios , equipamentos, medicos, etc e tal..... E a Dilma sorridente dando o pontapé inicial nessas obras maravilhosas. Serão 12 Estadios ao total, construidos ou reformados, com a grana do povo... O mais barato é a Arena da Baixada atleticana em Curitiba... fala-se em 300 milhões oficialmente, mas..... Continuem dizendo Amém pra tudo, continuem, votando na queridíssima Dilma... continuem dizendo que a politica é suja, "não vou me envolver com essa láia", enquanto isso a láia vai fazendo festa com o teu suor.... Fique feliz e orgulhoso porque a Copa vai ser no Brasil... E depois continue feliz porque vem as Olimpiadas..... Parabéns a todos os brasileiros que dizem Amém......


O que diz o "outro lado"



Segundo um estudo lançado pelo MTur (Ministério do Turismo), a Copa do Mundo em 2014 no Brasil deverá ajudar a impulsionar o setor do turismo em grande escala. Todas as projeções estão no Documento Referencial Turismo no Brasil 2011/2014.

Criado com o apoio das principais entidades e lideranças do turismo do país, e utilizando indicadores do IBGE, da Infraero e do Ministério do Trabalho e Emprego, o documento mostra os benefícios do turismo na economia brasileira e o que será preciso, tanto para a iniciativa pública como para a privada, para preparar o turismo para o evento.

Copa do mundo x Crescimento do turismo do país

Outro fato interessante é a perspectiva do turismo se tornar um produto de consumo do brasileiro. Para se ter uma ideia, em 2009 o total de desembarque doméstico chegou a 56 milhões. A previsão para 2014 é de 73 milhões. Para os desembarques internacionais está previsto um aumento financeiro de R$ 8,9 milhões, 55% a mais se comparado ao mesmo período. Ainda há expectativa para a geração de dois milhões de empregos no setor.

Segundo o ministro do Turismo, Luiz Barreto, essas expectativas favoráveis são reflexo dos últimos anos do desenvolvimento do turismo e da economia nacional. “O Turismo vem apresentando resultados positivos nos últimos anos, refletindo os indicadores favoráveis da economia brasileira. Por isso, trabalhamos com projeções otimistas e com a convicção de que o Brasil chegará em 2014 preparado para organizar com competência o principal evento de futebol do mundo e receber os visitantes com qualidade”, finaliza.

Novos empregos

Segundo estudo feito pela Ernst & Young, em parceria com a FGV Estádio do Maracanã, serão gerados 3,63 milhões de empregos; e os investimentos para garantir a infraestrutura da Copa devem chegar a R$22,46 bilhões.

Mais do que um campeonato internacional, a Copa do Mundo de 2014 irá mudar a cara do Brasil nos próximos anos. E não apenas das 12 cidades-sede. O mundial deve injetar R$142 bilhões na economia brasileira de 2010 a 2014, segundo o estudo “Brasil Sustentável - impactos sócio-econômicos da Copa do Mundo de 2014” realizado pela consultoria Ernst & Young em parceria com a Fundação Getúlio Vargas. A avalanche de recursos irá criar 3,63 milhões de empregos, além de adicionar R$63,48 bilhões à renda da população.

Somente em investimentos para garantir a infraestrutura e a organização do campeonato serão gastos R$ 22,46 bilhões. O setor de mídia será o que demandará mais recursos, R$6,5 bilhões. Na sequência, aparecem os gastos com a construção de estádios (R$4,6 bilhões), parque hoteleiro (R$3,16 bilhões), segurança (R$1,7 bilhão) e Tecnologia da Informação (R$309 milhões).

Para coordenar tamanho empreendimento, o Brasil precisará de muito planejamento. “Este é um desafio inédito para o país. Será necessário muita governança, gestão, monitoramento, controle e transparência”, afirma José Carlos Pinto, sócio de assessoria de riscos da Ernst & Young.

Investimentos para a Copa do Mundo 2014

Além dos investimentos diretos na Copa, outros R$112,8 bilhões serão injetados na economia através do crescimento de setores como construção civil, turismo e comércio. Os turistas estrangeiros trarão para o país nos próximos anos uma quantidade significativa de recursos. No período 2010-2014, o número de turistas internacionais deve crescer em 2,98 milhões, alcançando 7,4 milhões no ano da Copa, em 2014. Nesses quatro anos, deverão ser geradas receitas adicionais de R$5,94 bilhões. Para o ano do campeonato, serão nada menos do que US$8,73 bilhões trazidos aos países com gastos de turistas.

O setor mais beneficiado pelo fluxo de estrangeiros será o de hotelaria – cerca de 19,5 mil unidades hoteleiras devem ser construídas -, que deverá receber R$2,1 bilhão dos visitantes, seguido pelo de alimentação com R$902,8 milhões e pelo comércio com R$831,6 milhões.

As cidades-sede da Copa do Mundo 2014 receberão de investimento em infraestrutura cerca de R$14,54 bilhões. O montante investido deve adicionar aos PIBs municipais R$7,18 bilhões. Somente na reurbanização e embelezamento das cidades serão gastos R$2,84 bilhões.

O investimento direto entre 2010 e 2014 será de R$ 29,6 bilhões, mas os impactos indiretos (sobre as outras cadeias produtivas) e induzidos (salários que retornam à economia, por exemplo) resultarão em uma cifra cinco vezes maior (de R$ 112,7 bilhões), totalizando os R$ 142,39 bilhões. Do total de investimento direto, 42% virá do setor público e 58% do setor privado.